Policial

Polícia Federal cumpre 38 mandados contra facção criminosa no Maranhão e Piauí

Publicado em: Quinta-feira, 10 de Junho de 2021, 10:15h - Por: Redação
Compartilhar
Divulgação/PF

Na manhã desta quinta-feira (10), a Polícia Federal (PF) deflagrou a Operação “Hesíodo”, com o objetivo de desarticular uma facção criminosa com ramificação em vários estados da federação, responsável por tráfico de armas, drogas, crimes violentos e lavagem de dinheiro.

Estão sendo cumpridos 38 mandados em Timon (MA), Caxias (MA) e Teresina (PI). A operação chama-se Hesíodo em alusão a um poeta grego que escreveu a obra Teogonia, na qual fez referência a origem de monstros da mitologia grega que espalhavam terror e miséria.

A investigação faz parte do desdobramento de um inquérito policial instaurado inicialmente para investigar grupos criminosos com envolvimento em roubos contra instituições financeiras e a transportadoras de cargas no interior maranhense. 

Durante as investigações, a PF chegou a pessoas ligadas a facção criminosa nacional, que estariam atuando em atividades ilícitas em Caxias e Timon. “Os investigados teriam tarefas bem definidas dentro do grupo criminoso, alguns com a incumbência de serem o braço armado do grupo, realizando cobranças de dívidas, outros por realizarem a venda de drogas e armas e alguns por serem operadores financeiros para lavagem de dinheiro”, destacou a Polícia Federal.

Foram deferidos pela 1ª Vara Criminal da Comarca de São Luís (MA), especializada em crimes praticados por organizações criminosas, 24 mandados de busca e apreensão, 14 mandados de prisão temporária, além de constrição patrimonial que estão sendo cumpridos nos municipios. 

Os envolvidos, caso condenados, podem responder por crime de organização criminosa, lavagem de dinheiro, tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo.


Fonte: Polícia Federal

Aviso de cookies
Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Saiba mais na nossa Política de privacidade