Política

Justiça solta 4 dos 7 acusados de promoverem arrastão no comício de Lula em Teresina

Publicado em: Sexta-feira, 05 de Agosto de 2022, 17:03h - Por: Efrém Ribeiro
Compartilhar

Justiça solta 4 dos 7 acusados de promoverem arrastão no comício de Lula em Teresina
Efrém Ribeiro 

O juiz Alexsandro Trindade, da Central de Audiência de Custódia de Teresina, concedeu, nesta sexta-feira (5), Maria Francisca Nepomuceno Seixas, Eva Gomes de Moraes, Antônio Ricardo Gomes Costa e Jardélia Milena dos Santos Araújo, quatro dos sete acusados presos na quarta-feira (3), na Cidade Folia, na zona Leste de Teresina, no momento do comício do candidato do PT à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva.
O juiz Alexsandro Trindade converteu as prisões em flagrantes em prisões preventivas de Bruno Mikael Carvalho Santos, Raimundo Gonçalves da Silva Neto e Maria dos Milagres Gomes Campos, os outros três que foram presos após o arrastão no comício de Lula porque considerou que os  entender que  representam risco à ordem pública em caso de liberdade. 
Os sete foram presos porque  roubaram durante o comício oito telefones celulares, bolsas, duas maquinetas de cartão de crédito, relógios e R$ 1.400,00 dos militantes do PT que foram ao comício de Lula. Eles foram presos com um automóvel Polo. 
O juiz Alexsandro Trindade
estabeleceu medidas cautelares para Maria Francisca Nepomuceno Seixas, Eva Gomes de Moraes, Antônio Ricardo Gomes Costa e Jardelia Milena dos Santos Araújo. 
“Da narrativa contida nos autos, não se depreende a tendência dos investigados à reiteração criminosa, conforme Certidão de Antecedentes colacionada, não havendo notícia de qualquer conduta dos investigados que possa influir na instrução criminal”, disse Alexsandro Trindade.
Segundo o magistrado 
Alexsandro Trindade,  em liberdade, 
Maria Francisca Nepomuceno Seixas, Eva Gomes de Moraes, Antônio Ricardo Gomes Costa e Jardelia Milena dos Santos Araújo. deverão comparecer a todos os atos, sempre que intimados, terão que se cadastrar e iniciar atendimento, no prazo de cinco dias úteis, na Central Integrada de Alternativas Penais (CIAP) e precisarão obedecer a ordem de recolhimento domiciliar noturno, das 22h até as 6h do dia seguinte, e não poderão sair de Teresina sem autorização prévia da Justiça.
Eles não podem frequentar bares, restaurantes, boates  e casas de diversão.

Aviso de cookies
Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Saiba mais na nossa Política de privacidade