Saúde

Piauí receberá 20.200 doses para iniciar vacinação das crianças de 11 a 5 anos

Publicado em: Quinta-feira, 13 de Janeiro de 2022, 13:07h - Por: Efrém Ribeiro
Compartilhar
Divulgação
A vacina para crianças de 5 a 11 anos tem diferenças em relação à que foi aplicada nos adultos.

O Ministério da Saúde anunciou na manhã desta quinta-feira (13), que encaminhará ao Piauí 20.200 vacinas contra a Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos. Inicialmente, o voo está previsto para chegar ao Aeroporto Senador Petrônio Portela, em Teresina, nesta sexta-feira (14), às 16h35. O Ministério da Saúde estima que 331.432 crianças devem ser imunizadas no estado. 

Para o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, o início da vacinação das crianças é um marco importante para o controle da pandemia. “Nós fomos o segundo estado do Brasil a solicitar ao Ministério da Saúde a vacinação das crianças e a chegada dessas doses nos deixa muito animados, pois sabemos da importância das vacinas para ajudar no combate à pandemia”, destaca o gestor. 

De acordo com o Ministério da Saúde, as vacinas chegaram ao país na madrugada de quinta-feira (13) e vão passar pelos órgãos de inspeção e controle, em seguida liberadas para que seja feito o envio a os estados. “A Coordenação de Imunização da Sesapi já está articulando as equipes para o envio das vacinas aos municípios, o mais célere possível. Pedimos aos gestores municipais que organizem suas equipes para que a vacinação das crianças aconteça de forma ágil e segura” disse Florentino Neto. 

A vacina para crianças de 5 a 11 anos tem diferenças em relação à que foi aplicada nos adultos. O frasco é de cor laranja e deverá ser aplicada em duas doses, com o intervalo de oito semanas entre a primeira e segunda aplicação. Não haverá necessidade de autorização por escrito, desde que as crianças estejam acompanhados por pai, mãe ou responsável no momento da vacinação. A imunização será em ordem decrescente de idade (das crianças mais velhas para as mais novas), começando com  quem tem comorbidade, deficiência permanente e crianças quilombolas e indígenas, como determina o Plano Nacional de Imunização (PNI).

“É uma nova etapa da campanha de vacinação contra a Covid-19 que nos enche de esperança em dias melhores. Por isso, conclamamos os pais e responsáveis que levem suas crianças para tomar a vacina, assim que os municípios fizeram o chamamento. As vacinas são seguras e essenciais para a proteção contra a Covid-19”, reforça o secretário.


Fonte: Efrém Ribeiro

Aviso de cookies
Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Saiba mais na nossa Política de privacidade