Últimas Notícias

Milhares chegam a Brasília para atos de 7 de Setembro; confira

Publicado em: Segunda-feira, 06 de Setembro de 2021, 21:15h - Por: Toni Rodrigues
Compartilhar
Reprodução
Em Brasília, manifestantes serão monitorados pelas forças de segurança

Centenas de milhares de pessoas neste momento estão chegando a Brasília para participar das manifestações de 7 de Setembro, dia da Independência do Brasil, em protesto contra abuso de poder de algumas instituições brasileiras; e defendem ainda a instituição do voto eletrônico e o impeachment de ministros do STF (Supremo Tribunal Federal).

Os atos estão sendo criminalizados pelo discurso da grande mídia. Todos os veículos da chamada grande imprensa combinaram a mensagem de colocar os atos como se fossem atentado contra a democracia.

Os manifestantes são provenientes de estados como Piauí, Maranhão, Rio Grande do Norte, Paraíba, Ceará, Pará, Amazonas, Roraima, além de Rio Grande do Sul, entre outros. Haverá manifestações também em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e praticamente todos os estados brasileiros.

A grande mídia segue tentando a todo custo criminalizar os atos de 7 de setembro convocados por entidades não governamentais e militantes políticos independentes. Eles dizem defender um Brasil altaneiro e livre das forças ocultas e da manipulação dos poderosos.

Enquanto isso, o ministro Alexandre de Moraes se mantém na ofensiva, prendendo manifestantes, organizadores, bloqueando contas e determinando buscas e apreensões. O ministro mandou prender o ativista Márcio Giovani Niquelatti (professor Marcinho), e o ex-policial militar Cássio Rodrigues de Souza, de Minas Gerais. Determininou busca e apreensão na Aprosoja (Associação dos Produtores de Soja) nacional e na Aprosoja Mato Grosso.

As entidades são acusadas pela procuradoria geral da República de financiar os atos que eles chamam de “antidemocráticos”, mas que na verdade são manifestações legítimas da população. A Constituição admite a livre manifestação popular.

Foi determinada também busca e apreensão nos endereços ligados ao prefeito de Cerro Grande do Sul (RS), Gilmar João Alba. Ele foi detido no aeroporto de Brasília com R$ 505 mil em espécie. O dinheiro estava em caixas de papelão. Não se sabe qual a destinação a ser dada aos valores, de acordo com a denúncia da Procuradoria Geral da República. (TR)

Aviso de cookies
Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Saiba mais na nossa Política de privacidade